<$BlogRSDUrl$>

domingo, abril 25, 2004

.
Liberdade

Viemos com o peso do passado e da semente
Esperar tantos anos torna tudo mais urgente
e a sede de uma espera só se estanca na torrente

Vivemos tantos anos a falar pela calada
Só se pode querer tudo quando não se teve nada
Só quer a vida cheia quem teve a vida parada

Só há liberdade a sério quando houver
A paz, o pão
Habitação
Saúde, educação
Só há liberdade a sério quando houver
Liberdade de mudar e decidir
Quando pertencer ao povo o que o povo produzir

Sérgio Godinho

segunda-feira, março 01, 2004

.

O rapto da Europa


Europa é filha do rei fenício Agenor. Um dia, ao divertir-se com algumas companheiras junto das águas azuis do Mediterrâneo, atrai a atenção de Zeus, supremo senhor do Olimpo, e inspira-lhe uma paixão tão súbita como imperiosa.

Disfarça-se Zeus de touro - um touro esbelto e dominador. Ao verem-no surgir na praia, as jovens fenícias acolhem-no com simpatia e fazem-Ihe repetidas festas.

Em certo momento, o touro dourado ajoelha-se diante de Europa, estende-Ihe o dorso humilde. A princesa aceita o convite, com um sinal às amigas para que venham também experimentar a imprevista montada. Logo, porém, Zeus larga em correria vertiginosa.

Já se mete pela água dentro. Europa, receosa, olha para trás, despede-se dos pátrios areais. Somem-se as derradeiras linhas da costa. Ei-Ios em pleno mar alto, a deslizar por cima das vagas.

Europa já cessou de ter medo. Deixa-se ir, entregue à extraordinária aventura, e pergunta:
- Para onde vamos? Quem és tu? Não serás um deus?

E o touro divino responde à interrogação da princesa:
- Nada receies. Sou Zeus e estou enamorado de ti. Levo-te para Creta, a ilha em que vi a luz. Aí te darei uma série de belos filhos e todos hão-de reinar entre os homens.


João Ameal, História da Europa (adaptado), Editorial Verbo

terça-feira, fevereiro 10, 2004

.

O desafio Actimel

Um dos grande enigmas da semana é do desafio do Actimel, com os seus não sei quantos milhões de Lacto Casei Imunitass. São precisos 14 dias e se não ficarmos satisfeitos, a Danone devolve o dinheiro. A Danone esquece-se de explicar com o que é que é suposto ficarmos satisfeitos. Se tomarmos um Actimel por dia podemos andar à chuva, rebolar na lama, tomar duches frios e sair nu à rua sem que nada aconteça? Se tomarmos regularmente o nosso delicioso iogurtinho podemos ir à praia sem a chatice dos protectores solares? O Actimel previne a gravidez? O Actimel ajuda a deixar de fumar? (Os portugueses não entendem).
Mas... são precisos 14 dias...
Parece que todos os alimentos profilácticos têm os seus maravilhosos resultados ao fim dos 14 dias. Quem não se lembra do "momento All Bran"? Ao fim de 14 dias!... 14 dias a evitar doenças, mais outros 14 dias a regularizar os intestinos (podemos ajudar, simultaneamente com os iogurtes Bio, também da Danone)...
Em 28 dias, comendo só cereais e só iogurtes, é possível evitar todos os males do mundo. Repare-se: 28 dias, um ciclo lunar... não é místico?
Que místico!
(Este post foi patrocinado pela Danone e pela Kellog's)

Publicado por Filomena no HETEROBANALIDADES


.

O DESAFIO ACTIMEL

Um dos grande enigmas da semana é do desafio do Actimel, com os seus não sei quantos milhões de Lacto Casei Imunitass. São precisos 14 dias e se não ficarmos satisfeitos, a Danone devolve o dinheiro. A Danone esquece-se de explicar com o que é que é suposto ficarmos satisfeitos. Se tomarmos um Actimel por dia podemos andar à chuva, rebolar na lama, tomar duches frios e sair nu à rua sem que nada aconteça? Se tomarmos regularmente o nosso delicioso iogurtinho podemos ir à praia sem a chatice dos protectores solares? O Actimel previne a gravidez? O Actimel ajuda a deixar de fumar? (Os portugueses não entendem).
Mas... são precisos 14 dias...
Parece que todos os alimentos profilácticos têm os seus maravilhosos resultados ao fim dos 14 dias. Quem não se lembra do "momento All Bran"? Ao fim de 14 dias!... 14 dias a evitar doenças, mais outros 14 dias a regularizar os intestinos (podemos ajudar, simultaneamente com os iogurtes Bio, também da Danone)...
Em 28 dias, comendo só cereais e só iogurtes, é possível evitar todos os males do mundo. Repare-se: 28 dias, um ciclo lunar... não é místico?
Que místico!
(Este post foi patrocinado pela Danone e pela Kellog's)

Publicado por Filomena no HETROBANALIDADES


Genial, não é?
.

Um dos grande enigmas da semana é do desafio do Actimel, com os seus não sei quantos milhões de Lacto Casei


Imunitass. São precisos 14 dias e se não ficarmos satisfeitos, a Danone devolve o dinheiro. A Danone esquece-se de explicar com o que é que é suposto ficarmos satisfeitos. Se tomarmos um Actimel por dia podemos andar à chuva, rebolar na lama, tomar duches frios e sair nu à rua sem que nada aconteça? Se tomarmos regularmente o nosso delicioso iogurtinho podemos ir à praia sem a chatice dos protectores solares? O Actimel previne a gravidez? O Actimel ajuda a deixar de fumar? (Os portugueses não entendem).
Mas... são precisos 14 dias...
Parece que todos os alimentos profilácticos têm os seus maravilhosos resultados ao fim dos 14 dias. Quem não se lembra do "momento All Bran"? Ao fim de 14 dias!... 14 dias a evitar doenças, mais outros 14 dias a regularizar os intestinos (podemos ajudar, simultaneamente com os iogurtes Bio, também da Danone)...
Em 28 dias, comendo só cereais e só iogurtes, é possível evitar todos os males do mundo. Repare-se: 28 dias, um ciclo lunar... não é místico?
Que místico!
(Este post foi patrocinado pela Danone e pela Kellog's)


Publicado por Filomena no Heterobanalidades.

GENIAL, NÃO É?

terça-feira, fevereiro 03, 2004

.

O UNIVERSO, que é como um edifício sem paredes,
ou as cores que julgamos ver no céu,
tudo é obra de um mestre ilusionista chamada Ignorância.

Índia Yogavasishtha

terça-feira, dezembro 23, 2003

O Último Poema

Cavalo. Cavalinho. Cavaliquoque.
Deixá-lo.
Coitadinho.
Carvão de coque.
Matá-lo
Devagarinho.
Lá vai ele a reboque.

Cavalo. Cavalinho. Cavalicoque.

Mário Cesariny (1923)

terça-feira, dezembro 16, 2003

.

Canto. E apenas sei
do ar sonoro.
O verbo
surdo, - vibra agora.
E me diz (eu que pensara falar escuto:)
simples verdade intermédia de alma e de ar:
meu verso!

MARIA ÂNGELA ALVIM (1926-1959)

quinta-feira, novembro 20, 2003

Partilho convosco uma daquelas histórias/lendas que me deleitam... Parece tão simples e tão ingénua mas acaba por trasmitir muito: transmite valores, fala da identidade e cultura de um povo justificando o mundo onde vivemos...
A ORIGEM DAS ÁGUAS TERRESTRES

Nos primeiros tempos do mundo, só o Falcão detinha uma reserva de águia fresca, que guardava sob uma grande pedra.
A Gralha, ao espiá-lo, viu-o levantar a pedra, beber e recolocar a pedra. Então levantou ela própria a pedra e, depois de ter bebido a água, coçou os piolhos da cabeça, que caíram na água , e esqueceu-se de voltar a colocar a pedra no lugar. O resultado foi que a água fugiu do buraco e formou os rios da Austrália Oriental nos quais os piolhos se transformaram nos peixes actuais.
A Gralha foi atirada ao fogo pelo Falcão: «Os seus olhos tornaram-se vermelhos devido ao fogo, enegreceu devido ao carvão e por causa das dores começou a grita Wa! Wa! Wa!» O Falcão pronunciou o que viria a ser a regra futura: « Nunca serás um caçador ou pescador. Serás para sempre um ladrão!»
É assim que as coisas são agora.

Austrália
Rosa do Mundo – 2001 poemas para o Futuro

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Counters